A Profecia: Capítulo Final

Autor: Fábio Anhaia

No dia seguinte todos levantam-se cedo, Panimbi e Ynibi vão a mata procurar lenha enquanto o General e Iboni buscam água e alimento, Kinobi e Mateo ficam no acampamento e organizam tudo para um treinamento especial.

– Panimbi, você acha que vamos conseguir? – Questionou Ynibi.

– Não tenho certeza, mas sei que não vamos desistir tão fácil. – Respondeu Panimbi.

– Mas e se não sobrevivermos, não acha que deveríamos…– Disse Ynibi beijando Panimbi.

– Eu acho que deveríamos sim, afinal nunca se sabe o dia de amanhã, não é? – Disse Panimbi retribuindo o beijo e pegando na cintura de Ynibi.

Os dois começam a se beijar, Panimbi se deita por cima de Ynibi e os dois se amam, enquanto isso no outro lado da floresta Iboni e o General pegam água em um riacho próximo ao acampamento:

– Então… você e Ynibi, percebi que estavam conversando ontem. – Disse o General.

– Está com ciúmes Kurtz? – Perguntou Iboni.

– O que? Claro que não, eu só…– Respondeu o General.

– General, eu te amo e deixei isso bem claro ontem, eu e Ynibi conversamos sim e foi justamente sobre isso, sobre o amor que tenho por você e Ynibi, bem ela e Panimbi estão juntos e se amam. – Declarou Iboni.

– Tudo bem então, me perdoe, eu te amo Iboni. – Disse o General.

– Certo! Agora anda, vou te ensinar a pegar peixes! – Declarou Iboni.

Os dois terminam de os encher galões de água e em seguida Iboni ensina o General a pescar, foi um desastre, o General não consegue pegar os peixes, mas diverte muito Iboni que não consegue parar de rir das trapalhadas cometidas por ele, eles enfim pegam alguns peixes e em meio as gargalhadas são interrompidos por Ynibi e Panimbi que convidam os dois a voltar ao acampamento.

No acampamento Kinobi e Mateo conversam:

– Kinobi, você acha que vamos conseguir? Não tenho muita certeza, Panimbi me parece assustado, Iboni, sinceramente desconfio dele, ele fez um pacto para se tornar o Homem Tigre, o General, não sei nada sobre ele… E eu, bom não sou o melhor mago que existe, a única que é capaz de lutar é Ynibi, o que faremos? – Disse Mateo.

– Você esquenta a cabeça muito rápido Mateo, não se preocupe, vai dar tudo certo, ainda temos o Corvo Azul! Aliais onde ele está? – Respondeu Kinobi.

– E eu sei lá, ele estava aqui agora pouco, bem precisamos nos preparar, estou com medo! – Declarou Mateo.

Na floresta o Corvo Azul medita, tudo ao seu redor está calmo e o ambiente é exatamente o que ele precisa para descansar a mente. De volta ao acampamento todos retornam e preparam um café da manhã reforçado para que fiquem fortes na hora do treinamento. O Corvo Azul então retorna:

– Ah, por Merlim, olha ele ai! Onde estava Pato Azul. – Disse Mateo, levando um tapinha de Ynibi.

– AHHHHHII! O que eu fiz? – Disse Mateo.

– É Corvo Azul, não pato! – Respondeu Panimbi.

– Tudo bem, ele não disse por mau, Mateo é meio birutinha, mas é uma boa pessoa! – Declarou o Corvo Azul e todos riem.

–  Birutinha? Mas o que ele quis dizer? – Questionou Mateo confuso.

– Bem, não importa, precisamos treinar, não será uma batalha fácil! – Disse o Corvo Azul.

Todos vão até uma clareira e se posicionam para iniciar, os treinos então se iniciam, o General se prepara com alguns golpes de espada, Ynibi se concentra e busca a origem de todos os seus poderes, Mateo ensina a Panimbi tudo sobre o machado do trovão, enquanto isso Kinobi e o Corvo Azul conversam sobre as chances da vitória sobre a Rainha Negra e  Embaku:

– Você acha que temos chances? – Questionou Kinobi.

– Eu estava na floresta e conversei com o Grande Espírito, ele não me disse se venceremos, mas me disse que precisaremos ser fortes, não vai ser fácil e haverá perdas Kinobi, mas com fé venceremos! – Declarou o Corvo Azul.

General Kurtz – Google Imagens

Alguns dias após o início dos treinamentos o General decide sair em uma missão até o castelo, ele precisa buscar seu cavalo e suas armas, ele pede a ajuda de Ynibi que aceita ir com ele, os dois saem escondidos durante a noite e vão até o castelo, Ynibi enfeitiçou os guardas para que o General conseguisse entrar no castelo, após recuperar suas armas e seu cavalo os dois retornam ao acampamento, nos dias seguintes eles treinam intensamente para a batalha, a cada dia que se aproxima todos ficavam cada vez mais tensos, enfim chega a noite anterior ao dia da profecia, eles todos se reúnem e juntos pedem por proteção, cada um ao seu Deus e guias espirituais, enfim chegou o grande dia, o dia da Grande Batalha.

Todos levantam cedo, eles se prepararam por dias e não podem estar mais prontos, porém uma notícia boa chega ao acampamento, um jovem guerreiro vai até Kinobi e o Corvo Azul e avisa, a ajuda está chegando, algumas horas mais tarde, um exército de indígenas chega ao acampamento, eles não estão sozinhos, todos irão lutar, lutar pela sobrevivência da raça, lutar contra aquela que foi a maior inimiga deles, aquela que matou milhares de irmãs e irmãos, estava na hora de vingar, estava na hora da batalha.

Porém quando estão prestes a sair, Kinobi sente uma tontura e cai no chão, Ynibi fica apavorada e vem até o pai:

– Papai, o que aconteceu? – Questionou Ynibi com o pai em seus braços.

– Minha filha, eu não vou acompanhá-los, chegou a minha hora, e fico feliz em partir agora, vocês estão prontos e sei que farão a coisa certa, saiba que sempre te amarei e nunca abandonarei vocês, eu estarei lá. – Disse Kinobi minutos antes de morrer nos braços de Ynibi.

Após a perda trágica e repentina de Kinobi, os indígenas preparam um ritual as pressas para honrar a morta do cacique, em frente a uma cova embaixo de uma árvore Ynibi chora e despede-se daquele que a criou, a educou e ensinou o sentido da sua existência. As lagrimas de Ynibi caem sobre a terra que cobre o corpo de Kinobi e lindas flores nascem instantaneamente.

Do meio das flores o espirito de Kinobi surge:

– Não chorem minha morte, as perdas também estão escritas nessa Profecia, não serei o único e é bom que todos saibam, muitas vidas serão perdidas, mas as batalhas são assim, chegou a verdadeira hora de decidir, quem vai lutar pela liberdade? Quem irá lutar pelo mundo que nos foi dado? Quem vai lutar pela honra? Quem não for lutar pode ir embora, pois se sair daqui com o Homem trovão e a Guarda da Esperança, saiba que a volta não é garantida! – Declarou o espirito de Kinobi em frente aos exércitos e a Guarda da Esperança.

– Ynibi, minha filha, você precisa ser forte, não posso explicar agora, pois não temos mais tempo, mas saiba que você é a grande chave dessa Profecia! – Revelou Kinobi a filha.

– Eu preciso partir, mas saibam que estarei com cada um de vocês no campo de batalha, estaremos juntos até o fim!

Após o discurso, o espirito de Kinobi se transforma em uma luz que sobe aos céus e anuncia a grande batalha, do castelo a feiticeira e a Rainha Negra observam a luz.

– Está na hora, reúna seu exercito Elisabeth, a batalha vai iniciar! – Declarou a Feiticeira.

Após a morte de Kinobi, todos vão ao campo de batalha, eles não poderiam deixar de lutar por aquilo que Kinobi tanto trabalhou, tudo o que Kinobi havia feito em sua vida os preparava para esse momento.

No castelo da Ranha Negra não era diferente, estava tudo pronto para a batalha, a Rainha vestiu sua armadura, o exército está pronto e a feiticeira está simplesmente linda, e assim eles partem para o campo de batalha. Chegando ao campo lá estão eles, de um lado a Rainha Negra, seu exército e a Feiticeira, do outro lado Panimbi, Ynibi, Mateo, Iiboni, o General e o Corvo Azul lideram um exército de indígenas.

– DESISTAM! DESISTAM ANTES QUE EU MATE UM POR UM! – Gritou a Rainha Negra.

– JAMAIS, DESISTA VOCÊ ELISABETH, EU POSSO TE AJUDAR! – Respondeu o Corvo Azul.

– AJUDAR? VOCÊ ME ENGANOU CORVO AZUL, JAMAIS ACREDITARIA EM VOCÊ! – Declarou a Rainha Negra.

– POIS ENTÃO, NÃO TEMOS ESCOLHA… ATENÇÃO GUERREIROS, POR KINOBI, PELOS NOSSOS IRMÃOS E IRMÃS, POR NÓOOS! – Gritou Tamaki a todos e começam a correr em direção a batalha.

Do outro lado Elisabeth também dá a ordem:

– ATACAAAAAR! MATEM TODOOOOS!

Iboni – Google Imagens

A batalha então se inicia, guerreiros contra soldados, o lado da Rainha Negra levou armas de bombas que estão atacando os Iroquois, mas Iboni ataca alguns desses carros com suas enormes garras destruindo os mesmos, no outro lado o General ataca alguns soldados da Rainha, Ynibi foi direto na Feiticeira, uma batalha regrada de magia acontece entre as duas, a feiticeira é poderosa, mas Ynibi também é. A Feiticeira ataca e Ynibi revida no mesmo momento, ali perto a Rainha Negra e Panimbi batalham, a Rainha Negra herdou a espada de seu pai e por esse motivo está tão forte quando Paimbi com o machado do trovão.

                      

Mago Mateo – Google Imagens

Mateo também luta bravamente contra soldados da Rainha, de repente ele vê o Corvo Azul ser atacado por um carro de bombas, nesse momento ele se concentra e lança um feitiço nos carros fazendo com que eles se desmanchem, mais à frente a Feiticeira ataca Ynibi e a faz cair no chão, Mateo então ataca a Feiticeira:

– Mateo! Olha você aqui! Acha que pode me vencer? – Questiona a Feiticeira.

– Se eu posso, não tenho certeza, mas tentar, eu vou! – Declara Mateo.

A Feiticeira – Google Imagens

Mateo junta todas as suas forças e lança um raio de magia em direção a Feiticeira que se defende, ela é muito poderosa para Mateo, a Feiticeira então joga uma bola de fogo em direção ao Mago, Mateo está prestes a ser atingido, mas é salvo pelo Corvo Azul que consegue fazer um tipo de barreira invisível neles.

Ynibi então levanta e ataca a Feiticeira com toda a sua força, nesse momento a Feiticeira diz:

– Não pode me vencer, somos poderosas e nenhuma conseguirá matar a outra Ynibi.

– Só tem uma maneira! – Declara Ynibi.

Ynibi se abraça a Feiticeira e a leva aos céus.

– Você não pode fazer isso! vai morrer comigo! – Declarou a Feiticeira.

– Se essa é a única forma, então que seja! – Declara Ynibi.

Nos céus as duas começam a brilhar intensamente, de repente as duas caem, uma de cada lado do campo. No campo de batalha todos param, Panimbi entra em choque ao perceber que Ynibi não respira, o Corvo Azul baixa a cabeça com tristeza, porém o período de luto é rápido, a Rainha Negra exige que os guardas voltem a atacar. Os Iroquois, Panimbi, o General, Iboni e Mateo se viram obrigados a voltar para batalha.

General Kurtz – Google Imagens

Panimbi fica cheio de ódio pela morte de Ynibi e começou a atacar todo o exército da Rainha Negra com o machado do trovão, Iboni também ataca muitos soldados, assim como o General, Mateo focou na Rainha Negra e os dois iniciam uma luta:

– Então você é o Mago! – Disse a Rainha.

– Não me subestime Rainha, posso ser muito poderoso se quiser! – Disse Mateo com confiança.

Mago Mateo – Google Imagens

Mateo dispara um raio de magia em direção a Rainha Negra, mas ela se protege com sua espada:

– EITAAA, não vai ser tão fácil como pensei…– Disse Mateo surpreso.

A Rainha então corre em direção a Mateo e os dois se encontram, a espada da Rainha Negra bate no cajado de Mateo e uma enorme luz surge atravessando o campo de batalha, os dois começam a batalhar, Mateo deferindo magias contra a Rainha e ela se defendendo, no outro lado do campo Panimbi derruba diversos soldados com seu machado lançando raios e trovões, de repente todos param com um tremor na terra, o corpo da Feiticeira começa a levitar até ficar em chamas, e então do meio das chamas ele surge, um terrível monstro de fogo, a Profecia se cumpriu, a feiticeira sacrificou Ynibi e enfim ele estava livre EMBAKU!

– FINALMENTE!! ESSE MUNDO SERÁ MEU!! VOU DESTRUIR TUDO O QUE HÁ VIDA!! – Declarou o monstro.

Embaku – Google Imagens

Panimbi, Iboni, Mateo e o General se unem para enfrentar o monstro, a Rainha atrás do monstro declara:

– Acabou para todos vocês, a partir de agora eu vou reinar…. – Dizia a Rainha até ser esmagada por Embaku.

– NINGUEM ALÉM DE MIM VAI REINAR NESSE MUNDO, TODOS VÃO MORRER!! – Disse Embaku.

– Paimbi? O que nós faremos agora? – Perguntou Mateo.

– Eu achei que você saberia me dizer, você é o Mago aqui, não é? – Disse Panimbi.

– Eu sou um Mago, não um profeta! – Declarou Mateo.

Ynibi – Google Imagens

Quando estavam prestes a atacar todos param e um novo tremor volta a aparecer, de repente o corpo de Ynibi é puxado para baixo da terra até que ela retorna, em chamas Ynibi volta a vida, ela e Embaku entram em uma batalha grandiosa, os dois se atacam e lutam. Enquanto Embaku tenta a acertar Ynibi dispara diversos tipos de raios de fogos e magia contra ele e quando finalmente Embaku a ataca o Homem Trovão e a Guarda da Esperança começam a ajuda-la, juntos eles atacam Embaku com raios, trovões, magia, fogo e espadas, todos juntos contra Embaku como previa a profecia, no fim em um último ataque de Ynibi, Embaku explode e enfim é morto.

– EU IREI RETORNAAAAR! – Declarou o monstro se transformando em cinzas.

– Se retornar, estaremos aqui, te esperando! – Declara Ynibi.

No fim da batalha todos se reúnem, todos menos o Corvo Azul:

– Ynibi! – Disse Panimbi correndo em direção a jovem.

– Panimbi! – Respondeu Ynibi beijando-o.

– Achei que tivesse te perdido. – Disse Panimbi.

– Estou bem! E agora vamos ficar juntos, para sempre! – Declarou Ynibi beijando-o novamente.

Iboni e o General também beijam-se ali próximo, enquanto se beijam alguns guerreiros observavam com estranheza, ao perceberem eles param e se olham:

– É isso que vamos ter que enfrentar agora Iboni! – Disse o General.

– É, mas vai valer a pena se estiver ao meu lado! – Respondeu Iboni.

– Pode ter certeza de que estarei. – Declarou o General beijando Iboni novamente.

– Bom, não se preocupem, o mundo vai aprender a lidar com isso, afinal amor, é só amor! – Declara Mateo.

– Mas e você para onde vai Mateo? – Questionou Ynibi.

– Não sei ainda, mas não se preocupe Ynibi estarei por perto. – Respondeu Mateo.

– Onde está o Corvo Azul? – Perguntou Panimbi.

– Está lá! – Disse o General.

– Onde ele está indo? – Questiona Ynibi.

– Ele está indo embora, ele já serviu o seu propósito, vocês estão livres, é hora de partir, a guerra acabou! – Disse Mateo.

Após o Corvo Azul partir, todos voltam a aldeia, uma enorme celebração é feita e todos comemoram a vitória, Avalor o antigo reinado da Rainha Negra está sem comandantes ou sucessores, porém os guardas sugeriram um novo Rei, assim o General Kurtz assumiu o reinado ao lado de Iboni, o povo aceitou e celebrou, eles foram os reis mais justos e bondosos que todos já viram, alguns meses depois Ynibi e Panimbi  convidam o Rei Kurtz e Iboni para uma celebração, Ynibi havia dado a luz ao seu primeiro filho com Panimbi. O Rei Kurtz e a chefe Ynibi assinaram um novo tratado de paz, e assim a paz reinou por milhares e milhares de anos. Alguns meses mais tarde a celebração aconteceu no reino de Avalor, o Rei Kurtz e Iboni encontraram um bebê na floresta, a menina estava sozinha e os dois resolveram cria-la como filha.

Alguns anos mais tarde o pequeno Kinobi filho de Ynibi e Panimbi está caminhando na floresta e conhece uma princesa linda, uma princesa chamada Irina, mas essa já é outra história!

FIM.

Publicado por fabioanhaia

Autor de Primeira Viagem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: