O Julgamento do Divino

Autor: Fábio Anhaia

Divino é um homem bom, ele vive em uma cidade caótica e desde criança aprendeu os valores da família, do trabalho e da fé. Na cidade onde mora, Divino observa os jovens de sua idade se perderem entre as drogas e bandidagem do bairro. Certa vez Divino estava entrando na igreja e percebeu os amigos o caçoarem por não poder ir a boate nova que inaugurava naquela noite. Divino não entendia qual o motivo da graça, para ele bons homens deveriam ir a igreja.

Nos anos que se passaram Divino se tornou um homem de bem, cheio de valores, um exemplo entre a geração com qual cresceu, por outro lado seus amigos se tornaram “homens maus”, sem valores, completamente perdidos em meio ao caos, pelo menos na visão que Divino tinha. Em uma tarde Divino fazia compras em um supermercado e quando estava se dirigindo a fila, percebeu uma mulher distraída conversando e passou a sua frente, no estacionamento do supermercado um morador de rua o solicitou um pedaço de pão e Divino simplesmente o ignorou.

Após chegar em casa Divino toma um banho reúne a família e todos partem para a igreja. No dia seguinte Divino vai para o trabalho, ele trabalha no estoque de uma grande empresa e naquele dia os auditores constataram um furo no estoque de Divino, ele justificou e disse que foram produtos perdidos.

No fim do dia Divino vai para casa e ao chegar descarrega do carro uma caixa lotada de produtos, aqueles que faltaram hoje cedo em seu estoque. Divino entrega-os a sua esposa que os revende a uma vizinha. A noite chega e Divino e a família voltam ao culto, agradecem a Deus tudo que ele os têm proporcionado e no fim da noite voltam para casa agradecidos e “renovados espiritualmente”.

Na semana seguinte indo para o trabalho Divino se envolve em um acidente e acaba indo a óbito, mas a morte é o fim? Não nessa história. No céu Divino se encontra em um tribunal, o juiz é Deus, e o Diabo, o promotor. Divino percebe a presença de alguns conhecidos, pessoas que não iam a igreja, que viviam suas vidas consideradas infames por muitos, mas que no fim do dia sempre que chegavam em suas casas agradeciam o trabalho, a comida, a família, a proteção diária e tudo que Deus os proporcionava. Divino observa tudo e chocasse com as sentenças, as pessoas estavam sendo salvas por Deus.

Na vez de Divino, Deus o chama e ele percebe um semblante triste, ao receber sua sentença Divino se desespera, o Diabo já o aguardava nos portões do inferno, pois conforme Deus disse a ele: “ De nada adianta ir para igreja a noite, se vai roubar, mentir, e ignorar seus irmãos que mais precisam, durante o dia! ” Moral da história, não é porque você vai para a igreja e o outro não, que você será salvo por Deus. No dia do julgamento seremos cobrados por nossas atitudes e não por ter ido à igreja.

Um comentário em “O Julgamento do Divino

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: