Descobrindo o Amor: Capítulo 13 e 14.

Capítulo 13 – Descobrindo o Amor.

No dia seguinte Aline chega na confeitaria, ela estava completamente perdida, não conseguia se concentrar direito e por isso solicitou que seus funcionários trabalhassem por ela, Aline informa que precisa ir para casa pois esse não seria um dia produtivo a ela.

— Olha pessoal infelizmente hoje não dá para mim, vocês tomam conta da confeitaria e no fim do dia Julia você pode fechar o caixa e guardar o dinheiro no cofre por favor, eu deixei no cofre também o dinheiro para pagar os fornecedores, eles vêm receber hoje. — Disse Aline tirando o avental.

Aline então parte para casa. Na fábrica Andressa recebe as informações que a confeitaria de Aline não para de prosperar, Andressa fica cheia de ódio com o sucesso de Aline, ela pensa em uma forma de acabar com a rival, mas o que ela poderia fazer? Andressa precisava investigar.

No trabalho como Uber Erick recebe uma ligação de Taisa, eram boas notícias, ela já estava com tudo pronto para encaminhar a abertura do processo contra Andressa, mas agora era a vez de Erick agir, ele precisava conseguir as imagens das câmeras de segurança da loja de suplementos. Erick tem um aliado, ele pega o telefone e liga para Pedro, sim Pedro ainda estava trabalhando na loja de suplementos, Pedro atende à ligação de Erick e sem nenhuma objeção confirmou que conseguirá as imagens para Erick. Tudo estava correndo bem, Erick e Aline estavam cada vez mais próximos de conseguir seus bens.

Em casa Aline começa a pensar em como a vida é frágil, um dia você pode estar bem e um minuto tudo pode mudar, o que aconteceu com Erick (advogado) foi terrível e abalou muito a ela, eles eram amigos desde que Aline vendia bolos na rua e agora ele estava em uma cama de UTI com poucas chances de se salvar, Aline fecha os olhos e em meio as lagrimas começa a rezar, sim ela tem certeza que apenas com a fé Erick (advogado) se salvaria, a fé, uma arma poderosa que mantem firme a esperança de todos.

No meio da manhã Andressa pega sua bolsa e resolve visitar a confeitaria de Aline, ela estava decidida a fechar aquela confeitaria, Andressa era ardilosa e ofereceria o quanto fosse preciso para Aline fechar a confeitaria. Chegando na confeitaria ela é informada de que Aline não está e nem irá retornar à confeitaria no dia de hoje, Andressa repara na confeitaria e um fornecedor chega para receber, Julia pede licença a ela e vai até o escritório de Aline, sem perceber que Andressa a havia seguido Julia abre o cofre e paga o fornecedor, ao abrir o cofre Andressa percebe o montante de dinheiro e tem um plano.

Andressa volta a fábrica e manda chamar o motoqueiro misterioso que a trouxe o documento falsificado, ela o obriga a assaltar a confeitaria de Aline.

— É isso, você vai roubar o dinheiro todo, não vai deixar um centavo se quer e destrua tudo, tudo o que tiver, vidros, pratos, mesas, tudo! — Declarou Andressa.

O motoqueiro parte para sua missão, enquanto isso no apartamento de Aline e Erick, Aline continua a rezar até que recebe uma ligação, era Taisa, ela ligou para contar a novidade sobre a abertura do processo contra Andressa, Aline se anima um pouco com a novidade, mas a situação com Erick (advogado) ainda a deixava triste.

Na fábrica Andressa chama um Uber, não qualquer Uber, ela chama Erick que atende o chamado sem notar quem era, chegando ao local Erick se depara com Andressa que entra no carro toda coberta por joias.

— Oi Erick, tudo bem com você? — Disse Andressa.

— O que você quer? — Respondeu Erick.

— Nossa, isso é jeito de tratar uma cliente? Olha que te avalio mal no aplicativo em? — Disse Andressa.

Erick estava coberto por ódio, não suportava se quer olhar para cara de Andressa, mas precisava do emprego e querendo ou não ela era cliente.

— Para onde você quer ir Andressa? — Questionou Erick.

— Para um lugar que você conhece bem, me leve até a confeitaria de Aline, eu vou abrir uma filial na mesma rua! — Declarou Andressa.

Na confeitaria Julia estava fazendo o fechamento de caixa quando é surpreendida por um marginal de capacete, ele exige que Julia entregue todo o dinheiro incluindo o do cofre, após entregar tudo ao bandido no escritório eles retornam à confeitaria onde o marginal destrói tudo o que vê, Julia chama a polícia assim que o bandido foge.

Ao chegarem na rua da confeitaria Andressa percebe que seu plano deu certo, Erick fica chocado com a cena ele desce do carro e corre em direção a confeitaria, Erick encontra Julia devastada com o ocorrido, ele entra na confeitaria e vê tudo destruído. Aquela cena partiu seu coração, tudo o que Aline havia recomeçado estava aos pedaços, o rapaz ajoelha-se e então começa a chorar, Andressa entra na confeitaria e encontra tudo destruído do jeito que ela havia planejado.

— Erick? Que horror, o que aconteceu? — Diz Andressa.

— Pobre Aline, tudo que ela havia reconstruído… — Completou a jovem.

— Toma! E pode ficar com o troco, vocês irão precisar! — Disse Andressa com um leve sorriso maldoso no rosto.

Andressa entrega a Erick uma nota de cem reais, quando ele estende a mão para pegar a nota ela atira o dinheiro em seus pés, Erick em lagrimas não encontra resposta para aquele ato repugnante, ele fica chocado com a ignorância de Andressa, foi extremante cruel o que ela fez.

— Agora eu preciso ir, vou administrar as MINHAS confeitarias e as MINHAS lojas de suplemento! Mande lembranças a doceira! — Declarou Andressa deixando a confeitaria de Aline.

Erick liga para João e avisa o amigo que não poderá dar aula na academia essa noite por conta do assalto. Erick vai para casa, no caminho ele pensa em como vai contar a Aline o que aconteceu, como contar que tudo o que ela havia conseguido recuperar foi perdido, como ela faria para pagar os fornecedores? Erick precisava encontrar uma resposta logo, pois já estava quase em casa.

Ao chegar no apartamento Erick encontra Aline sentada no sofá, ela já estava mais animada, até um bolo de banana conseguiu preparar, mas algo estava diferente em Erick e Aline notou. Erick conta toda a situação a Aline que cai em desespero novamente.

— Ai meu Deus Erick! E Julia, Adenor e Afonso? Estão bem? — Questionou Aline.

— Estão, Julia está um pouco assustada, mas está bem. — Respondeu Erick.

— Eu sinto muito meu amor, sinto mesmo. — Completou Erick.

Aline senta no sofá e começa a chorar, aliais chorar foi que Aline fez o dia todo, mas será que devemos julgá-la por chorar, a vida de Aline está de cabeça para baixo.

— Erick eu não sei mais o que fazer, eu não aguento mais tanto problema, todo dia um coisa ruim acontece, olha onde a gente veio parar, Erick (advogado) está no hospital em coma, a confeitaria foi assaltada e você trabalha noite e dia, eu já estou cansada. — Revela Aline aos prantos.

Erick então a abraça, ele sente a dor da esposa e faz de tudo para reconforta-la, Erick detestava vê-la chorando, isso o machucava por dentro, e como não machucaria, ele a amava, essa dor toda que Aline sentia só despertou em Erick ainda mais esse amor, agora ele tinha certeza, Erick havia descoberto o amor e faria de tudo para ver Aline feliz!

— Aline, nós vamos superar isso juntos, olha para tudo que já construímos, nós recomeçamos do zero e olha onde chegamos! — Disse Erick.

— Mas como Erick? Eu não tenho mais dinheiro e eu não posso mais pedir para o Raul e Natalia, Erick acabou! — Disse Aline em meio as lagrimas.

— Não! Não acabou! — Disse Erick.

— O que? — Questionou Aline.

— Eu estava juntando um dinheiro para começar a loja de suplementos, Aline vamos usar esse dinheiro para colocar a confeitaria em atividade novamente! — Decretou Erick.

— Erick? Mas e a sua loja, é seu sonho, eu… — Dizia Aline.

— Aline, nós somos casados agora e eu te amo, nós temos que seguir juntos e se eu tiver que sacrificar minha loja para manter sua confeitaria, é isso que vou fazer! — Disse Erick.

— Erick, eu te amo! — Disse Aline.

— Eu te amo Aline, e nunca esqueça disso! — Disse Erick beijando Aline.

Capítulo 14 –  O Julgamento.

No dia seguinte Aline e Erick acordam cedo, será um longo dia, eles precisam ir até a confeitaria, mas Aline não tem coragem.

— Erick, eu não sei se consigo. — Disse Aline.

— Eu vou estar com você, estarei ao seu lado! — Declarou Erick beijando Aline.

Os dois partem para a confeitaria e encontram tudo destruído, o coração de Aline fica em pedaços, mas em meio a tanto caos ela olha para Erick que lhe dá um sorriso esperançoso e otimista, Aline sabe que com Erick ao seu lado ela é capaz de enfrentar qualquer coisa. Os dois começam a organizar a bagunça quando são surpreendidos por Natalia e Raul, eles souberam de tudo por Afonso que também vem chegando, a surpresa foi ainda maior quando os funcionários de Aline chegam e junto a eles Taisa.

— Pessoal, vocês todos aqui?! — Disse Aline surpresa.

— E como deixaríamos de vir? Aline nós somos sua família! — Disse Raul.

— É, somos sua família e jamais te abandonaríamos! — Completou Natalia.

Erick abraça Aline que esta emocionada e beija sua testa.

— É sobre isso que a vida se resume Aline, família, amor e união, lembra o que eu disse no hospital? — Questionou Erick.

— Quando nos casamos eu ganhei uma família, mas você não precisou ganhar porque você já tem essa família, pessoas que te amam e hoje no pior dia da sua vida estão aqui para te ajudar a recomeçar, isso é família! — Declarou Erick.

— Você tem toda razão Erick, eu amo vocês! — Declarou Aline recebendo um grande abraço coletivo.

Após organizarem tudo, Erick e Aline negociam com os fornecedores que ficaram sem receber por conta do assalto, enquanto Natalia e Raul compram os utensílios danificados, os funcionários de Aline terminam de redecorar a confeitaria, estava quase tudo pronto para eles reabrirem quando Taisa recebe uma ligação, era Pedro com ótimas notícias, ele conseguiu as imagens das câmeras, estava tudo num pendrive e ele estava indo à confeitaria entregar. Pedro sai do escritório e quando está descendo as escadas dá de cara com Andressa.

— Pedro? O que você fazia lá em cima? — Questionou Andressa.

— Eu estava imprimindo uma nota, o sistema aqui em baixo deu problema. — Respondeu Pedro.

— Ah, está bem. — Concordou Andressa.

— Agora se você me dá licença, está na hora do meu almoço, eu volto mais tarde. — Disse Pedro.

Pedro sai da loja de suplementos e vai direto para a confeitaria de Aline, todos aguardam ansiosos sua chegada quando avistam Pedro, Aline e Erick ficam eufóricos finalmente um sinal de esperança estava a caminho, eles recuperariam tudo que Andressa os tomou.

— Aqui está! O Pendrive com as imagens das câmeras da loja, eu espero que dê tudo certo. — Disse Pedro entregando os arquivos a Taisa.

— Vai dar! Eu vou levar imediatamente esse Pendrive com o processo ao fórum, vamos acabar com a Andressa! — Declarou Taisa.

Taisa vai direto ao fórum e abre imediatamente o processo contra Andressa.

— Agora a gente te pega Andressa! — Declarou Taisa na saída do fórum.

No Hospital Raul está sentado ao lado da cama de Erick (advogado) e olha para um banco, sobre o banco está a pasta de documentos de Erick (advogado) que a polícia entregou, Raul levanta para pegar a pasta e é surpreendido por um enfermeiro que veio ver a situação de Erick (advogado).

Algumas semanas se passam e Andressa recebe um comunicado da justiça, Aline havia aberto um processo contra ela para reaver todos os seus bens. Ela fica chocada com a carta e exige a presença de seu advogado em sua sala. O advogado de Andressa chega e explica toda a situação a ela.

— Isso não é possível! Eu tenho o documento, eles transferiram os bens para mim, não tem como eles reaverem! — Disse Andressa.

— Bom, se eles realmente fizeram isso de livre e espontânea vontade não há com que se preocupar, eles não terão nenhuma prova contra você. — Disse o advogado.

Andressa fica preocupada, na confeitaria Aline prepara uma nova receita de bolo, dessa vez será uma receita especial, Aline está animada, está feliz e cheia de luz, faz tempo que não se sente assim, mas hoje por algum motivo está assim, radiante.

Erick está no trabalho de Uber e também está animado.

— Obrigado Erick, foi um prazer conhecer você! — Disse o passageiro.

— O prazer foi meu! Tenha um ótimo dia! — Respondeu Erick todo animado.

Mas também, não era para menos, Erick e Aline tiveram uma noite espetacular, aliais, uma não, várias noites, eles estão felizes, animados e cheios de amor, Aline nunca imaginou que estar casada seria tão bom. No caminho para a confeitaria Erick recebe uma ligação de Taisa, a advogada entrou em contato para avisar que o julgamento está marcado e será em três dias. Erick imediatamente liga para Aline e conta a novidade.

— Meu Deus! Finalmente Erick, finalmente vamos recuperar nossos bens! — Declarou Aline.

Aline liga para Natalia para contar a novidade, mas ao contar percebe a tristeza na voz da amiga.

— O que há Natalia? Não está feliz? — Questionou Aline.

— Estou, claro que estou, mas… é a situação de Raul, eu estive no hospital ontem, ele se nega a deixar Erick (advogado) sozinho, mas ele precisa ir para casa, ele precisa de um banho de verdade, precisa dormir, Aline estou preocupada. — Revelou Natalia.

— Meu Deus, estive tão atormentada com meus problemas que esqueci disso, que tipo de amiga eu sou? — Disse Aline.

— Amiga, Raul entende muito bem seu caso, não se preocupe ele não está magoado. — Disse Natalia.

— Mas não é questão de magoa amiga, é questão de consideração, se não fossem você e Raul eu nem sei o que faria, eu vou ao hospital agora! — Declarou Aline.

Aline tira o avental, solta os cabelos e avisa Julia que vai ao hospital. Erick chega na hora que Aline estava saindo e acompanha a esposa até o hospital. No hospital Raul está desolado, a situação do amigo era deprimente, Aline nunca viu Raul tão triste e a cena partiu seu coração.

— Raul? — Disse Aline.

— Aline! Você por aqui? — Respondeu Raul abraçando a amiga.

— Raul, me desculpe, estive tão perdida em meus problemas que não tive a sensibilidade de olhar para o seu, me perdoe! — Disse Aline em meio a lagrimas.

— Aline, que isso, eu sei muito bem por tudo que tem passado, não se preocupe, está tudo bem. — Respondeu Raul abraçando novamente a amiga.

Em meio a lagrimas e soluços Raul explica toda a situação de Erick (advogado). Ele era uma pessoa tão ativa, cheia de determinação e extremamente bondoso, Erick sempre ajudou muito Aline desde sua chegada ao Rio de Janeiro, Aline sentia que tinha uma dívida com ele e por isso se sentiu mais culpada ainda por estar afastada nessas últimas semanas, mas Raul tinha certeza que Erick não ligaria afinal ele era bom, e não queria nada em troca, Erick é bom de coração.

Aline conta a Raul que o julgamento foi marcado e que Taisa iria preparar tudo para enfrentar Andressa no tribunal, Raul fica animado com a possível vitória da amiga, mas pede desculpas por não poder ir até o tribunal, Aline entende perfeitamente a situação do amigo.

— E essas pastas aqui? Quer que leve para casa? — Questionou Aline mexendo nas pastas de Erick (advogado) que estão sobre o banco.

— Não precisa, nem olhei o que é isso, estava no carro com Erick na hora do acidente. — Respondeu Raul.

— Deixarei aqui por enquanto! — Concluiu Raul.

— Tudo bem, vou indo, se precisar de algo me avisa, amo vocês Raul! — Disse Aline abraçando o amigo.

— E você, vê se acorda logo, preciso de você! — Declarou Aline beijando o rosto de Erick (advogado).

Três dias se passaram e finalmente chega o dia do julgamento, Aline e Erick levantam cedo e se preparam para ir ao tribunal, no caminho Aline tem um mal-estar.

— O que foi amor? — Questionou Erick.

— Ai não sei Erick, acho que eu estou nervosa. — Respondeu Aline.

— Fica calma, não tem como a gente perder. — Disse Erick.

No tribunal Taisa aguarda os dois junto com Natalia e Pedro, Erick e Aline chegam, chegou a hora, finalmente Andressa vai pagar por tudo que fez, todos entram e o julgamento se inicia, as provas foram apresentadas e o perito declara.

— As imagens foram analisadas, porém a defesa de Andressa afirma que as acusações são falsas e que naquela hora em questão ela simplesmente havia feito um pedido de suprimentos para a loja, ou seja, as imagens não são da hora da “doação” dos bens. — Disse o perito.

— As imagens infelizmente são sem áudio. — Continuou.

Todos ficam em choque, Aline olha para Taisa que se sente idiota por não ter analisado as imagens antes de abrir o processo, mas como ela podia imaginar, estava tão ansiosa que nem pensou na possibilidade de as imagens não terem áudio.

— Porém a imagem é bem nítida e realmente a parte que podemos verificar é um pedido de suprimentos para a loja. — Concluiu o perito.

— A perícia conclui que não constam nas imagens nenhum documento de transferência de bens, ou seja, não há sinais de que Andressa forjaria uma forma de coletar as assinaturas. — Encerrou o perito.

O juiz então chama a testemunha, era hora do Pedro entrar em ação e tentar reverter o jogo, Pedro depõe.

— Então o senhor era o responsável pelos pedidos efetuados pela loja de suplementos? — Questionou Taisa a Pedro.

— Exatamente, eu é que efetuava os pedidos, eventualmente Andressa efetuava, mas mesmo assim eu sempre sabia, até por que também era eu quem recebia as mercadorias. — Respondeu Pedro com receio de dizer que de vez em quando era Andressa que efetuava, pensava que isso prejudicaria Erick e Aline.

— Muito bem senhor juiz, está claro que Andressa armou tudo, ela não era a responsável então como poderia solicitar as assinaturas se não era responsabilidade dela efetuar os pedidos. — Concluiu Taisa.

— Senhor advogado de defesa, a testemunha é sua! — Disse Taisa.

— Então você afirma que era responsável pelos pedidos da loja? — Questionou o advogado.

— Sim, era e ainda sou! — Declarou Pedro.

— Pois bem, onde você estava no momento da assinatura do pedido que é mostrado nas imagens? — Questionou o advogado.

— Eu… bem, Aline havia chegado às pressas naquele dia, disse que Afonso precisava de doação de sangue, ele podia morrer, eu sai correndo para o hospital, eu realmente estava fazendo um pedido na hora… mas não havia concluído. — Revelou Pedro efetuando pequenas pausas para pensar.

— Senhor Juiz, está claro que Andressa apenas concluiu o pedido que Pedro começará, esse processo é uma piada! — Declarou o advogado.

Aline e Erick ficam cada vez mais decepcionados com o rumo que o processo está tomando, Taisa está ficando sem argumentos, ela se sente mal por não ter planejado melhor. O juiz suspende o julgamento para análise e enfim dar a sentença final. Do lado de fora da sala Taisa não dá muitas esperanças a Aline e Erick, a advogada se desculpa por estar tão despreparada no dia, no meio da conversa entre eles Andressa se aproxima.

— Acharam que iam me derrotar? Hahahaha que piada, eu venci! — Declarou Andressa.

— Você pode até vencer no tribunal Andressa, você pode ter tirado tudo, o dinheiro, a fábrica, meu apartamento, carro, a loja do Erick, tudo, mas tem duas coisas que você nunca vai tirar, a minha determinação e o nosso amor! Você vai morrer sozinha, porque é incapaz de amar! — Disse Aline.

— Pois eu prefiro morrer rica do que morrer amada! O dinheiro já me basta! — Declarou Andressa.

Durante a espera, todos têm uma surpresa, Erick (advogado) e Raul chegam ao tribunal, sim, Erick despertou do coma assim que Aline deixou o hospital a três dias atrás, ao despertar ele chamou Raul.

Três dias atrás no hospital…

— Erick, meu amor! — Disse Raul beijando Erick (advogado).

— Que bom, graças a Deus você acordou! — Continuou Raul em meio a lagrimas.

— Raul, a pasta… a pasta com o docum… — Dizia Erick (advogado) meio tonto.

— Erick, não se esforce, depois nós veremos isso. — Disse Raul.

— Não, você precisa me ouvir, uma pasta branca com documentos, onde está? Raul a vida da Aline depende do que tem naquela pasta. — Declarou Erick (advogado).

— Está aqui! — Responde Raul entregando a pasta que está sobre o banco a Erick (advogado).

— Nós precisamos entregar isso a Aline! — Declarou Erick (advogado).

De volta ao tribunal…

— Toma Taisa, aqui está o que você precisa para acabar com essa palhaçada toda! — Disse Erick (advogado) entregando o documento para Taisa.

Ao ler o documento Taisa tem uma surpresa, estava tudo resolvido, o documento irá salva-los. Na volta para a sala de julgamento, o juiz se prepara para dar a sentença, mas é interrompido por Taisa.

— Senhor Juiz, por favor, eu preciso que o senhor inclua esse documento no julgamento, isso interfere diretamente na sua decisão acredite em mim! — Declarou Taisa.

O juiz lê o documento e informa a Taisa que aceitará o mesmo.

— O julgamento será suspenso por mais trinta minutos. — Declarou o Juiz.

Todos saem da sala e aguardam do lado de fora do tribunal.

— O que está havendo? — Questionou Andressa a seu advogado.

— A advogada de defesa apresentou um documento ao juiz, Andressa a situação pode ficar complicada! — Declarou o advogado de Andressa.

Todos retornam a sala no tempo determinado e o juiz finalmente lê a sentença.

— Bem, o documento apresentado pela acusação a esse júri foi aceito, porém de nada tem a ver com os autos do processo, afinal esse julgamento foi marcado para julgarmos as imagens das câmeras, mas esse documento apresentado muda o rumo de toda a história, desde antes das imagens, a acusação nos apresentou um documento de anulação de transferência de bens assinado pela senhora Aline Aparecida Ferreira Pinto na constituição de sua empresa, o documento foi reconhecido em cartório e por tanto sua veracidade foi confirmada, o júri entente que se o documento é valido, os bens nunca deveriam ter sido entregues a Senhora Andressa Conceição, os bens devem retornar a Senhora Aline imediatamente, e como o documento de transferência fazia menção aos bens do Senhor Erick Candido Pinto, a sentença também se estende a devolução dos bens do mesmo! — Declarou o Juiz.

Andressa entra em desespero, como esse documento poderia anular o seu, ela entra em choque e tem um ataque de raiva.

— NÃAAAAOO! NÃAAAOOO! ISSO É UM ABSURDO! VOCÊS NÃO PODEM ME TIRAR! É MEUUUU! É TUDOOO MEEEEUU!!! — Gritou Andressa no tribunal.

— E quanto a senhora Andressa Conceição, será aberto um processo de investigação do documento apresentado pela Senhora para tomar posse dos bens, declaro esse julgamento encerrado! — Decretou o Juiz.

Após o julgamento Andressa é levada a delegacia para depor sobre o documento apresentado por ela, na delegacia desiludida e sem mais esperanças Andressa confessa tudo.

— Eu falsifiquei o documento, e quer saber mais, eu mandei assaltar a confeitaria da Aline, foi eu quem planejou tudo! — Declarou Andressa.

Aline e Erick voltam para casa após todo o julgamento e levam com eles todos os seus amigos, todos estavam felizes e foram comemorar a vitória de Aline e Erick, no apartamento Aline faz um discurso.

— Obrigada! Obrigada a cada um de vocês, eu nem sei como eu vou fazer para retribuir, mas eu vou, contem comigo para o que precisarem, porque se não fossem vocês eu nunca recuperaria nada, eu amo vocês e nunca esqueçam disso, somos uma família e aqui é assim, um por todos e todos por um, nos momentos bons e ruins, não importa, estaremos sempre juntos! — Declarou Aline emocionada.

— Faço das palavras da Aline as minhas! — Completou Erick.

Alguns dias depois Andressa é julgada e condenada pelos crimes que cometeu, Erick e Aline recebem a notícia de Taisa na fábrica.

— Bom, esse é o preço da ganancia e da inveja, eu espero que na cadeia ela entenda o mau que nos causou. — Disse Aline.

— É, quando eu conheci a Andressa eu jamais imaginei que ela fosse capaz de fazer o que fez, mas agora graças a Deus tudo está resolvido e nós meu amor, vamos viver nossas vidas em paz! — Declarou Erick beijando a moça.

Um comentário em “Descobrindo o Amor: Capítulo 13 e 14.

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: