Agora Sim… Felizes para Sempre!

Por: Fábio Anhaia.

O grande dia está chegando e você não pode ficar de fora, Agora Sim… Felizes para Sempre é o terceiro e último livro da trilogia Descobrindo o Amor, e agora, estamos próximos de descobrir o desfecho final dessa história. Com muito amor, bolo, Whey e tensão, você vai se surpreender com os fins dos nossos personagens.

Aline e Erick retornam para juntar-se a Pedro e Vitória a parte final da trilogia, juntos eles terão que enfrentar as maldades tramadas por Felipe. Andressa também retornará no terceiro livro e juntos vamos descobrir o desfecho surpreendente da personagem.

Então não perca! O lançamento oficial é em 20 de julho de 2022.

Descobrindo o Amor – Capítulo 2: O Sócio.

Capítulo 2: O Sócio.

Depois de um dia exaustivo de trabalho, Erick retorna para o seu apartamento, no caminho ele tem diversas lembranças, algumas boas e outras ruins de tudo que aconteceu em sua vida, toda a luta para chegar aonde ele está hoje. Erick passou por poucas e boas antes de se tornar proprietário da sua rede de Suplementos a Fit for Fit, ele trabalhou em diversas profissões durante sua vida para ajudar a sua mãe que sofria com um câncer de mama, infelizmente ela não viveu o bastante para acompanhar a ascensão do filho, mas tinha certeza que ele conseguiria e Erick conseguiu, conseguiu por ela.
Em casa Erick toma um banho, prepara o jantar e senta na sacada de seu apartamento para beber uma taça de vinho, vinhos eram uma paixão de Erick e ele adorava experimentar diversos sabores, mas para um apaixonado por vinhos Erick ainda precisava conhecer uma vinícola, mas isso ainda não havia acontecido e ele percebeu somente agora sentado em sua sacada.
— Essa com certeza é uma coisa que eu ainda não fiz e tenho que fazer! — Pensou Erick enquanto saboreava sua taça de vinho.
De repente Erick pegou-se rindo, mas rindo de que? A sim ele tinha motivos para rir, seria trágico se não fosse cômico, Erick ria de toda a cena envolvendo ele e Aline mais cedo na rua.
— Aquela maluca… — Pensou Erick bebendo o último gole do vinho antes de ir se deitar.
Em seu apartamento Aline saia do banho pronta para se deitar, quando também se pegou rindo de toda situação vivida com Erick.
— Meu Deus! O que foi que eu fiz, sabe penso que eu sou um pouco doida mesmo, mas também, aquele brutamontes, ele me irrita até com seu respirar, mas que eu me vinguei dele hoje a eu me vinguei… o único problema foi meu prejuízo mesmo, mas valeu a pena! — Pensou Aline indo se deitar.
No dia seguinte Aline acorda com uma mensagem de Taisa em seu celular:
“ Os investidores entraram em contato, eles vêm ao Brasil na segunda que vem, isso significa que você precisa estar casada até essa data Aline! ”
— Meu Deus, e agora? — Apavorou-se Aline.
Na fábrica Taisa e Erick (advogado) já estão esperando Aline para resolver o assunto de seu estado civil:
— Graças a Deus você chegou. — Falou Taisa, preocupada com a situação.
— Você já pensou no que vamos fazer? — Disse Erick (advogado).
— Sim, já está tudo decidido! — Declarou Aline.
Erick (advogado) e Taisa se olham, visivelmente confusos com o que Aline disse.
— Bem e como vai ser então? — Disse Taisa.
— Pois bem, Erick, aceita se casar comigo? — Disse Aline se ajoelhado aos pés do advogado.
— O que? — Respondeu Erick (advogado) chocado com a proposta.
— Ué, eu preciso estar casada, não é? Por que não poderia ser com você? — Respondeu Aline.
— Por que não! Aline, os investidores me conhecem, eles já sabem o meu estado civil, o que eles pensariam se me vissem casado com você, eles desconfiariam na hora. Me desculpe, não podemos nos casar. — Concluiu Erick (advogado), deixando Aline visivelmente constrangida e preocupada.
— Então eu não tenho nenhuma ideia melhor, eu não conheço mais ninguém, você era a única pessoa que eu poderia confiar para me ajudar, agora… — Falava Aline até ser interrompida pelas gargalhadas vindas da loja de suplementos.
Taisa então olha para Aline, que descarta a ideia da amiga na hora:
— Não, não mesmo, jamais, tire essa ideia de girico da sua cabeça, não vai rolar! — Disse Aline.
— Pensa bem Aline, você conhece ele, nós conhecemos, ele é uma boa pessoa e pode nos ajudar. — Disse Taisa batendo no braço de Erick (advogado) para que a auxiliasse a convencer Aline.
— É a Taisa tem razão, eu o conheço e sei da sua história, ele é confiável Aline. — Completou Erick.
Erick (advogado) era vizinho do Erick (dono da loja), engraçado isso né? Eles tinham o mesmo nome e moravam na mesma rua, imagina quantas vezes eles não foram confundidos, você mesmo já deve ter confundido ao dois em alguma parte da história, mas o fato é que eles eram amigos e Erick (advogado) conhecia toda a história do Erick (dono da Fit for Fit) e tinha a certeza do caráter e coração dele.
— Ele é uma boa escolha, você só precisa fazer uma proposta a ele! — Disse Erick (advogado) a Aline.
— Vocês têm certeza? Tem certeza do que estão me pedindo? —Perguntou Aline.
— Alguma vez já te colocamos em uma furada Aline? — Questionou Taisa.
— Nunca! — Respondeu Aline.
— É nossa melhor opção agora. — Disse Erick (advogado).
— Bom e qual a proposta que eu faço a ele? — Questionou Aline.
— Ofereça a ele uma “sociedade” no negócio, ofereça cinco milhões a ele, você vai receber cinquenta milhões então eu acho que esse valor é mais que suficiente. — Respondeu Taisa.
— Olha eu aqui, tendo que oferecer dinheiro para um cara casar comigo, que fase em? — Disse Aline.
— Pois bem, eu vou falar com aquele grosseirão. — Disse Aline.
Aline vai até a loja de Erick que revira os olhos quando a vê chegar:
— Ah não, não são nem dez horas ainda e você já está aqui, o que foi que eu fiz agora? — Perguntou Erick indo em direção a Aline.
— Há há há, não fez nada ainda, eu só queria te pedir desculpas por ontem e queria te fazer uma pergunta, mas tem que ser a sós. — Disse Aline.
— Olha só, você sabe se desculpar!? Interessante, uma pergunta a sós? Eu sei que vou me arrepender, mas… vamos subir para o meu escritório! — Respondeu Erick curioso com a pergunta que Aline queria lhe fazer.
Os funcionários de Erick ficaram todos de ouvidos em pé, o que será que a fera queria com o patrão, eles nunca se acertaram, por que agora vão conversar? Todas essas perguntas corroíam eles por dentro, incluindo Andressa, ela era vendedora da loja de Erick a menos de dois anos, era completamente apaixonada por ele e dava diversas investidas no patrão, mas Erick tem um coração muito puro e nunca viu segundas intenções nas investidas de Andressa, afinal ele a via como uma “irmãzinha” e nada mais.
Andressa corre falar com Pedro:
— O que será que a fera quer com o Erick? Ela nunca suportou ele? Por que essa maluca veio aqui? — Questionou Andressa.
— Não sei, mas de uma coisa eu sei, não vai dar boa coisa, nunca da boa coisa com esses dois juntos. — Respondeu Pedro.
No escritório de Erick, ele e Aline conversam:
— Então! Que bons ventos te trazem até aqui? — Questionou Erick.
— Erick, eu… eu preciso da sua ajuda! — Respondeu Aline receosa de perguntar.
— Ajuda? Que tipo de ajuda? — Questionou Erick.
— Bem, eu estou fechando um negócio, e queria te propor uma “sociedade”, bem é quase isso… Erick, esse meu negócio é um contrato milionário só que meus investidores exigem que eu esteja casada, só assim eles vão fechar o negócio, então eu estou aqui para te perguntar… se.… você… bem, eu queria saber se… Erick, você aceita se casar comigo, apenas para fechar o negócio e depois a gente se divorcia, você aceita ser meu marido por um tempo? — Perguntou Aline.
Erick então cai na gargalhada:
— Hahahahahah, casar com você? Hahahaha, meu Deus por que você acha que eu aceitaria? — Disse Erick em meio às gargalhadas.
Aline então começa a ficar irritada:
— E eu posso saber por que você não aceitaria? Sou tão ruim assim? — Perguntou Aline.
— Bem, você é bonita eu não posso negar, mas não, não daríamos certo Aline. — Respondeu Erick.
— E quem disse que temos que dar certo? É tudo de mentira seu asno, é só para fechar o negócio não vamos nos casar e viver juntos para o resto da vida. — Disse Aline.
— E por que eu casaria com alguém que me chama de asno, brutamontes e outras coisas em? — Questionou Erick.
— Por que eu vou te pagar! — Respondeu Aline.
— E você acha que eu me venderia é? — Disse Erick.
— Por cinco milhões de reais! Você aceita? — Respondeu Aline.
Erick então fica chocado com o valor oferecido, ele sabia que era muito dinheiro e recentemente a loja não vinha vendendo como
antes, cinco milhões, quando Erick imaginaria faturar todo esse valor? Era uma proposta tentadora.
— Aceita Erick? — Questionou Aline.
Erick pensa, cinco milhões de reais, será que vale a pena meter-se nessa confusão? Erick era um romântico e sonhava em casar, mas casar por amor e não por dinheiro, será que realmente era a coisa certa a fazer? Casar por dinheiro? Mas veja bem, não era qualquer dinheiro eram cinco milhões de reais.
— Não! — Respondeu Erick, uma resposta rápida e firme, Erick estava certo de sua resposta e não hesitaria.
— Não? — Questionou Aline visivelmente chocada com a resposta.
— Mas Erick, você não quer um tempo para pensar… — Perguntou Aline até ser interrompida por Erick.
— Não, essa é minha resposta, por favor vai embora eu preciso trabalhar. — Respondeu Erick abrindo a porta para que Aline partisse.
Aline então sai da loja de Erick frustrada com a resposta.
— E agora? O que eu faço! — Disse Aline indo em direção a fábrica.
Na loja de Erick, todos ficam curiosos em saber o que Aline fazia ali, Erick então sai do escritório e é atacado por Andressa com a mão cheia de notas e boletos:
— Erick, esses avisos de cobrança acabaram de ser entregues pelo correio, toma. — Disse Andressa entregando a papelada a Erick.
— A claro, elas sempre vem, as cobranças… — Respondeu Erick.
Erick retorna ao escritório e começa a pensar no que fazer para pagar tantas contas, o faturamento das lojas eram bons e ele conseguia se manter, porém ele havia emprestado recentemente um
grande valor em dinheiro ao seu irmão Afonso. Afonso era um pilantra viciado em jogos, ele perdeu dinheiro emprestado por um agiota na jogatina e teve de recorrer a Erick que não pensou duas vezes, afinal ele prometera a mãe que cuidaria do irmão.
Mas o dinheiro emprestado ao irmão começou a fazer falta e Erick está se vendo louco para manter as lojas, funcionários e até sua própria casa. A proposta de Aline cairia muito bem agora, mas por que Erick recusou, afinal era simples ele só precisaria ficar casado por alguns dias e ganharia uma bolada para isso, bem Erick era uma pessoa de caráter, ele sempre foi o orgulho da mãe que no fim da sua vida fez um último pedido:
— Filho, eu sei que logo partirei, você sempre foi um filho exemplar, me ajudou tanto durante a vida, então agora no fim dela eu só tenho três coisas para te pedir, a primeira é que você siga em frente firme e forte, continue sendo esse homem honesto e bondoso, justo e determinado, continue assim meu filho que você vai longe. O segundo pedido é que você tome conta de Afonso, seu irmão é complicado, mas é seu irmão, por favor nunca esqueça disso. E a terceira coisa é que você continue sempre acreditando no amor pois o amor vem antes de qualquer coisa meu filho, só o amor cura, só o amor salva, só o amor vale a pena, o dinheiro, ah o dinheiro é só ilusão meu filho ele vem e vai, já o amor quando ele vem ele fica! O amor Erick é o verdadeiro tesouro.
Então ali estava o motivo, Erick prometeu a mãe em seu leito de morte que colocaria o amor a frente do dinheiro, mas Erick está endividado, sem dinheiro ele não pode cumprir as outras promessas
que fez a mãe, o que fazer? Se não pagar as contas ele pode perder tudo o que conquistou, tudo o que batalhou, estaria tudo perdido. Erick pensa e repensa e toma uma decisão. Erick vai até a fábrica.
Na fábrica Doce Mel Aline, Taisa e Erick (advogado) pensam em uma solução para fechar o contrato quando são interrompidos pelo telefone:
— Dona Aline, o senhor Erick da loja de suplementos está aqui e deseja falar com a senhora. — Disse a secretaria em uma ligação.
— O Erick? Aqui? Deixe-o entrar! — Respondeu Aline.
— Ele está aqui! Será que mudou de ideia? — Questionou Taisa.
— Não sei, mas seja o que for, Aline, você precisa trata-lo bem, pelo amor de Deus ele é nossa única chance. — Disse Erick (advogado).
Erick então entra na sala de Aline, enquanto Taisa e Erick (advogado) deixam a sala.
— Erick, você por aqui, que surpresa! — Disse Aline.
— Eu vou ser direto com você, eu aceito a sua proposta de “sociedade”, preciso do dinheiro então vamos logo com isso, eu caso com você! — Disse Erick
— Pois bem, então eu vou chamar meus advogados e amanhã mesmo assinamos o nosso contrato! E de quebra organizamos tudo para esse fatídico evento. — Respondeu Aline.
— Sócios? — Perguntou Aline estendendo a mão a Erick.
— Sócios! — Respondeu Erick apertando a mão de Aline.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑